6 de abr de 2010

IBOPE Inteligência apresenta ferramenta para dimensionar o mercado de consumo

Pyxis traz informações sobre o consumo de diversas categorias de produtos em todo o território nacional

O IBOPE Inteligência lança para o mercado o Pyxis 2010, uma base de dados que apresenta o potencial de consumo por grupos de produtos e por classes sociais em todos os municípios brasileiros.

A ferramenta traz informações sobre a demanda por diferentes bens de consumo em todo o país, para que os usuários possam ajustar o seu negócio e minimizar os riscos. O software também pode auxiliar o empresário a traçar suas metas, uma vez que calcula a participação de mercado das empresas e permite projetar quanto é necessário vender para manter esta mesma fatia no ano seguinte.

Para Antônio Carlos Ruótolo, diretor de geonegócios do IBOPE Inteligência, o mercado ganha um importante aliado para a orientação dos negócios. “O empresário agora conta com uma ferramenta confiável e com preço acessível, para saber onde está pisando e como ele deve se encaixar na realidade do seu mercado”, explica. Para chegar às informações disponíveis no Pyxis, o IBOPE Inteligência utiliza metodologias próprias e dados secundários de fontes oficiais.

Resultados

Os dados disponíveis nesta nova onda do Pyxis mostram que as classes A e B representam 32% da população, mas absorvem, juntas, acima de 55% do consumo do país, em todos os grupos de produtos, exceto alimentação.

Especificamente a classe A consome três vezes mais do que a sua presença na população, sendo que os produtos de maior consumo proporcional são malas, bolsas, cintos e brinquedos. Já a classe B consome o dobro do seu tamanho na população e compra em maior volume produtos de beleza, malas, bolsas, cintos, água mineral, sucos, refrigerantes, brinquedos e bebidas fermentadas.

Os produtos da classe C, cujo consumo é proporcional ao seu tamanho na população, são itens de mercearia, carnes e derivados, vestuário infantil e calçados femininos. As classes D e E, por sua vez, consomem menos do que sua participação na população em todas as categorias.

Do ponto de vista regional, as menores diferenças ocorrem nos gastos com alimentação no domicílio (média de R$ 1.419,00 per capita em 2009) e com os produtos de higiene pessoal (média de R$ 232,00 per capita em 2009). Ou seja, quando se trata de alimentação no domicílio e produtos de higiene, os consumidores gastam valores aproximados em todas as regiões do país.

Já as maiores diferenças ocorrem com bebidas, cujo consumo per capita médio é de R$ 98,00. A região que menos consome este produto é o Nordeste (R$ 47,75) e a que mais consome é o Sudeste (R$ 131,31). Outro item de consumo com fortes diferenças regionais são os gastos com matrículas escolares. A média nacional é de R$ 248,00, mas na região Norte é de apenas R$ 77,00 enquanto que no Sudeste é de R$ 340,00.

São Paulo é o Estado onde há maior gasto per capita com alimentação no domicílio e produtos para casa. Os paranaenses são os que mais gastam com artigos de limpeza, os cariocas com bebidas e os gaúchos com medicamentos.

Abaixo estão as projeções nacionais do Pyxis para o consumo domiciliar em alguns setores da economia:

- Calçados: R$ 30,5 bilhões
- Artigos de Limpeza: R$ 11,7 bilhões
- Eletrodomésticos: R$ 94,3 bilhões
- Alimentação no Domicílio: R$ 226,7 bilhões
- Higiene: R$ 37,0 bilhões
- Material de Construção: R$ 63,9 bilhões
- Vestuário: R$ 81,4 bilhões

Fonte: Boletim IBOPE - Giro online
Publicado: 25-mar-10

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...