5 de mar de 2012

Shopper Marketing - Parte 1

Todo mundo sabe que quem come, bebe ou usa um produto é consumidor, e quem simplesmente compra esse produto, mas não necessariamente o consome, se chama comprador. Para diferenciar o comprador da indústria ou comércio, que adquire um produto para posterior venda, daquele que compra por exemplo ração para seu cão ou fraldas para seu filho, no meio do marketing se usa o termo Shopper. Ou seja, Shopper é quem esta lá no ponto de venda, adquirindo um produto e que muitas vezes não o consumirá, mas é ele quem decide. Pesquisas comprovam que todo o trabalho de marketing externo nos veículos de comunicação de massa, como por exemplo tv, rádio, jornal, revista, outdoor, etc., tem importância impar na questão do fortalecimento da marca e de influenciar pessoas a favor de determinado produto. São nestes veículos de comunicação que se trabalham com efetividade a percepção do consumidor quanto ao desejo de consumo de um determinado produto, mas estas mesmas pesquisas garantem que 75% de uma compra se define no ponto de venda, e desta forma, nos mostra a importância de tomar todos os cuidados para que neste momento, chamado de "momento da verdade", o consumidor vire cliente e efetivamente compre o produto. Neste contexto, fica claro que precisamos pensar no consumidor e no shopper de forma diferente, e a partir disso, estabelecer uma estratégia diferenciada para cada um deles, no ponto de venda. O consumidor vê o produtopela ótica da utilização, da prova, do experimento, do consumo, trazendo junto a consciência do sabor, do cheiro, da percepção geral, do seu desejo e da sua necessidade. O Shopper é um cliente que não é influenciado por estes fatores de experimento, ele entra no ponto de venda para realizar uma ação, para executar uma tarefa. As vezes cumprir um pedido, outras vezes na busca de um presente, e desta forma o faz com outros estímulos. Ele precisa de muita informação! Para influenciar o Shopper antes e durante a compra, temos que criar uma relação dele com a marca ou produto. Ele precisa conhecer as vantagens, a durabilidade, o preço, as facilidades de utilização e mais do que tudo, ter confiança. Grandes empresas desenvolvem pesquisas cada vez mais ousadas e eficientes na busca do conhecimento do que pensa e de como pensa o Shopper. Existem lojas criadas especialmente para esse fim, com câmeras ocultas para captar cada movimento e até mesmo as feições dos shoppers no momento em que se deparam com um produto na prateleira, no intuito de revelar as suas sensações, para definição de cores, formas de apresentação e espaço de ocupação no ponto de venda. Podemos perceber que o formato das embalagens, layout dos rótulos, forma de exposição na prateleira, assim como o layout interno das lojas, não são desenvolvidos simplesmente para serem "bonitos esteticamente", é preciso que sejam atraentes, cativantes, eficientes e que vendam!


Por: Carton Cardoso
Fonte: Jornal da Manhã
Publicada: 27-fev-12

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...